domingo, 11 de novembro de 2012

Volta da Lagoa dos Ingleses (All Limits) 11.11.12 Quase uma Tragédia...


Por Daniel X.

A Volta da Lagoa dos Ingleses faz parte do evento All Limits, que e acontece no Condomínio Alphaville. Também faz parte da All Limits a prova de Triathlon (da qual a organização está se tornando referência), Travessia e Mountain Bike.
Participei do evento na sua primeira edição, em 2011 (AQUI), onde saí com várias ferroadas de abelha. A altimetria não foi divulgada pela organização e pegou muitos corredores de surpresa, sendo a única corrida em que pensei em caminhar até hoje. Aventuras a parte, foi uma das corridas top de 2011, e por isso fiz questão de participar do mesmo. Assim como faço questão de não participar mais de eventos que deixaram a desejar, também faço o possível para voltar aqueles onde saí satisfeito.

Um grande ponto positivo foi a possibilidade de fazer a inscrição em três pontos na cidade, já que pela internet cobrava-se taxa, cobrança que atualmente sou contra.

Ao contrário de outros organizadores, quem promoveu este evento também não tem resistência em emitir nota fiscal referente ao evento.

A retirada do kit foi em uma loja no bairro mangabeiras, que é um lugar de fácil acesso (o melhor local que considero para retirada de kits é o Shopping Boulevard). A retirada foi rápida e, o kit contou apenas com camisa e nº de peito. Não veio com nenhuma propaganda (eu deixo as propagandas no próprio local).

Geralmente não tenho nenhum tipo de ansiedade no dia que antecede as provas. Mas dessa vez, realmente fui dormir com o pensamento focado neste evento. Os motivos são justificáveis, pois, estou ainda em tratamento para embolia pulmonar, e essa seria minha primeira corrida com percurso acima de 10 km desde que iniciei o tratamento. O evento também seria um preparatório para a Volta da Pampulha. Sem falar que a última vez que corri na chuva fui parar em um hospital...

Apesar das chuvas que ocorreram durante a semana, hoje o dia amanheceu apenas com uma garoa e um leve vento frio, que tornou a clima ideal para se correr.

Cheguei bem cedo no local da largada. Os atletas foram chegando aos poucos e, a quantidade de participantes foi bem abaixo do que eu esperava.
A GRANDE amiga, Adriana Meyer, que correu também em 2011

Uma lagoa de verdade, e não aquilo que se tornou a Lagoa da Pampulha...
Haviam poucos banheiros, mas proporcional ao número de corredores presentes. Além disso, o próprio condomínio conta com sanitários  e estacionamento.

A largadas estavam previstas assim:
  • 08h00 – Largada HI LIMITS – Corrida Cross Country 13k
  • 08h30 – Largada LOW LIMITS – Corrida Cross Country 7k
Devido a semana chuvosa, já esperava um lamaçal durante a corrida, o que exigiria mais cautela ainda, pois, assim como a maioria dos corredores, não usei calçado adequado para corrida cross country.

O percurso foi aparentemente bem elaborado, e percorreu no sentido oposto ao das últimas edições. Um ponto positivo, pois não deixa que o evento se torne repetitivo.

No primeiro quilômetro da prova o trajeto contava com subidas, descidas, e percurso plano, no asfalto. Logo depois adentrando na mata. A partir daí começou a verdadeira cross country, com estrada de chão, poças de água e lama, buracos, e tudo que uma verdadeira aventura tem direito.

Até aí estava indo tudo bem, com marcação de quilometragem, sinalização, staffs presentes em pontos importantes. Porém, por volta do quilômetro 2.5, próximo ao Minas Náutico, os atletas foram atacados por um enxame de abelhas (assim como nas edições anteriores). O ataque dos insetos aconteceu bem em uma descida, e como o chão estava escorregadio, muitos vieram a cair. O enxame foi tão intenso que algumas pessoas pularam dentro da lagoa. Próximo ao local dessa intercorrência havia uma ambulância, e vários corredores se dirigiram a mesma para atendimento, pois, muitas pessoas estavam apresentando reações alérgicas, como edema facial e na região do pescoço.

Perguntei ao homem que estava dentro da ambulância (não sei se era enfermeiro) se havia algum anti-histamínico, para ser administrado nas pessoas que haviam sido picadas. Porém, o mesmo se mostrou desconhecedor do que se tratava esse tipo de medicação. Como tenho curso de pronto socorrismo pela Cruz Vermelha, eu mesmo peguei a caixa de medicações e achei a medicação: maleato de dexclorfeniramina 2 mg, ou POLARAMINE. Embora não seja a primeira opção no caso de choque anafilático, era a única escolha que eu tinha no momento. Distribuí um comprimido para cada uma das pessoas que estavam apresentando reações mais graves, como, dispnéia e edema facial. Também usei aparelhos que levava no meu cinto para aferir Sat O2, pulso e pressão arterial de algumas pessoas.

O Sr. José Doutor, um idoso de 89 anos, sofreu queda e varias picadas no rosto. Solicitei ajuda de alguns corredores para me ajudarem a retirar vários ferrões que ainda estavam no rosto de José Doutor.
Atletas ajudavam uns aos outros a se livrarem das abelhas que tinham ficado presas nas roupas ou cabelos.

Enquanto estava ajudando no atendimento dos atletas, também comecei a sentir sintomas de anafilaxia (levei aproximadamente 20 ferroadas), meu pescoço apresentou edema, uma leve falta de ar e taquicardia.

Fui encaminhado à ambulância, onde já haviam quatro pessoas a espera de atendimento. Foi quando alguém gritou que uma pessoa havia desmaiado.  Então mandaram que todos os que estavam na ambulância descessem para atender à essa intercorrência mais grave.
Assim não vi outra opção a não ser ligar para o SAMU, pois vi que o evento não tinha estrutura para este tipo de intercorrência. Fui encaminhado ao Hospital Biocor, juntamente com outros atletas, onde recebi anti-histamínico endovenoso e fiquei em observação durante algumas horas.

A corredora Drika Jardi , registrou em fotos aquele momento de desespero:







A quem culpar? À Organização? À Mãe Natureza? Os próprios corredores, por estarem invadindo o espaço das abelhas? Não sei. Só sei que colocar minha integridade física em risco é uma coisa que não faço, e foi a última vez que participei de um evento dessa organização.

Alguns atletas comentaram que se fosse feito uma vistoria no percurso antes da largada, esse problema poderia ter sido evitado. Também não sei...
Enquanto estava na ambulância, ouvi alguém dizendo que a Low Limits havia sido cancelada.

Não tive mais notícias das várias pessoas que sofreram as picadas de abelha, mas espero que todos que passaram por aquele momento de desespero, tenham se estabilizado e saiam sem nenhum tipo de sequelas, a fim de que o evento não se torne uma tragédia...

Esta foi a ÚNICA prova que não completei até hoje.

A Juliana Falchetto também fez um relato da prova em seu site, RunJun A pior prova da minha vida.
Vivian Dombrowski, também postou sobre o caso em sua coluna, no Papo de Esteira: Seu médico está preparado?

FOTOS GRATIUTAS: Em breve AQUI!

Comente com o Facebook:

86 comentários:

  1. Foi realmente um momento de desespero geral. Muito ruim não poder concluir o percurso devido a este incidente. Não sabiamos se poderia haver algum tipo de reação tardia, então o mais prudente foi abandonar o percurso. Eu, no meu caso, foi apenas dor local. Apesar de ter sido muito atingida pelas abelhas, o antialérgico distribuido pelo Daniel Xavier anenizou muito as consequencias. Mais tarde, já recomposta, corri os 7km com um amigo. O percurso foi muito penoso, pois quase só subidas pesadíssimas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriane, o melhor mesmo foi abandonar a prova, ainda mais porq não sabíamos se haveria um novo enxame nos mais de 10 km que ainda faltavam. Além do fato de que um choque anafilático pode demorar até uma hora para se manifestar.

      Excluir
    2. Daniel, além das dores das picadas, sentia-me bem após o ocorrido. Fiz o percurso dos 7km, estava na impolgação para correr. O percurso foi alterado pra o asfalto. Foi pura subida! Acho q o mesmo do ano passado.
      Mas o q quero postar é o que aconteceu comigo depois. Achei muito estranho. Quando cheguei em casa comecei a sentir dor no tornozelo. Achei q o tinha virado na correria das abelhas. A noite não conseguia pisar. Hoje pela manhã a mesma coisa. Fui procurar um médico ortopedista, pois qualquer tipo de lesão não tratada pode virar crônica e eu não queria parar de correr. Então, fiquei muito surpresa: A dor no tornozelo era subcutânea. Ou seja, era devido a picada de abelha.
      Não tinha nada a ver com a área ortopédica. Fiquei até sem graça com o médico. Falei pra ele q tinha passado por um enxame de abelhas. Não sei poruq no meu caso a reação foi tão tardia. A dor no tornozelo era muito intensa. Está melhorando, mas ainda estou mancando. Estranho, não?? Abraços!

      Excluir
  2. Daniel,
    eu estava lá, eu e meus amigos que estavam comigo sofreram as picadas também. Não esperamos a ambulância e tivemos que terminar a prova pra voltar para a largada. Sofremos muito. Escrevi meu relato também, segue o link:
    A pior corrida da minha vida
    Espero que esteja melhor.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, li seu relato.
      A falta de preparo/estrutura médica me deixaram desesperado tb, porq não sabia como aquilo ia acabar. Mas tentei manter a calma porq tinha muita muita gente em estado pior que o meu.

      Como eu já disse: é que é a terceira vez que acontece no mesmo evento, e dessa vez foi mais grave.Não sei o que deve ser feito para evitar esse tipo de incidente, mas a questão é: vão esperar uma tragédia?

      Já participei de cross country muito boas, mas dessa organização não corro mais NENHUMA prova. Não acho que Vc deva abandonar as provas cross country, apenas filtrar aquelas que não tem a devida estrutura para serem realizadas...

      Excluir
    2. Soube do fato no blog da Juliana. Que triste e lamentável o ocorrido. Fica difícil achar um culpado. A questão é a prevenção, na minha opinião.
      Espero que fiquem todos bem. Picada de abelha dói!
      Abração
      Helena
      correndodebemcomavida.blogspot.com

      Excluir
    3. Verdade! Prevenir é melhor que remediar. Picada de abelha dói...e mata.

      Excluir
  3. Minha nosssa!!! Picada de abelha é muito perigoso. Ainda bem que não tinha uma pessoa com alergia grave ao veneno porque quatro ferroadas já seriam suficientes para um choque anafilático. Chato ter acontecido isso porque essa corrida é muito bem falada, organizada. Fica aí a lição para a próxima vez: corrida na natureza tem que ter estrutura para esse tipo de incidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Lígia, eu sou alérgico. Várias pessoas começaram a apresentar reações como edema no rosto. Não sei o qto a medicação ajudou, mas a maior questão é: foi a TERCEIRA vez que aconteceu no mesmo evento, e dessa vez foi mais grave.Não sei o que deve ser feito para evitar esse tipo de incidente, mas será que vão esperar uma tragédia?

      É exatamente como Vc disse: corrida na natureza tem que ter estrutura para esse tipo de incidente, que pode facilmente vir a ocorrer.
      Pelo menos p mim foi a última vez...

      Excluir
  4. Rapaz, que susto! Ainda bem que, aparentemente, ficou nisso, tomara que todos estejam bem. Se já havia acontecido, mesmo que em menor escala, em anos anteriores, acho que não dá pra alegar total desconhecimento. Parabéns pela sua atitude durante o ocorrido e pelo relato. É fundamental que isso se torne de conhecimento público, de forma que futuros acidentes possam ser evitados (ou controlados de forma mais eficaz).

    Cuide-se bem!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Fábio. Criei tanta expectativa com este evento que, a frustração foi proporcional ao tamanho da expectativa. esperava chegar em casa e finalizar essa matéria com a agradável frase: "essa está entre as corridas TOP de 2012".

      E sim, deve se tornar de conhecimento público. E está se tornando:

      Seu médico está preparado?
      A pior prova da minha vida.

      Excluir
  5. Aqui em Sampa fugimos dos carros, motos e bikes, problemas da cidade grande, mas nunca tinha ouvido falar sobre ataque de abelhas. Realmente, a organização tinha que ter antihistaminicos!!!!! Que mancada!!!
    Valeria Spakauskas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além da falta de estrutura teve o agravante de ser reincidente, Valéria. Imperdoável!

      Excluir
  6. Nem sei o que dizer de tudo isso. Só sei que Daniel me salvou com o anti-estamínico. Sentia uma dificuldade na respiração que graças a Deus não piorou, chegando na largada peguei meu bronquio dilatador para amenizar. Também minha pressão caiu, tremia mais do que tudo. Pra dizer a verdade até agora não estou 100%, estou com uma tremedeira que não sei o porquê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Broncodilatador tem propriedades de vaso constrição, Adriana. Isso pode causar taquicardia e tremedeira, mas acho q Vc deveria fazer uma consulta para garantir.
      Minha pressão tb caiu muito na ambulância e deu um susto em todos. Mas acho q já passou...

      Excluir
    2. Ah Daniel, estava com dificuldades de respirar, o que me veio na mente na hora foi o broncodilatador. Agora já estou melhor, prefiro ficar em casa e não ir ao hospital.

      Excluir
    3. Obrigado por ligar p saber meu estado qdo estava no hosp. Vc é nota 1.000 mesmo!

      Excluir
  7. Caramba!!!

    Hoje fiquei ocupado por causa de um concurso publico.
    Aliás um bendito concurso.
    Aos meus amigos e amigas corredores, lamento o ocorrido e desejo melhoras.


    Abrços

    Mauricio Sá

    ResponderExcluir
  8. Nossa vizinho!!! Quando você se escreve em algum evento vem perguntando com emoção ou sem emoção? Dia normal nem pensar né???



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vizinha, parece que o regulamento de algumas corridas que participo vem com a frase "risco iminente de vida"(BRINCADEIRA), mas vou aprendendo a evitar esses eventos, RSS...

      Excluir
  9. excelente materia Daniel !! tb participei da volta e tomei mais de 15 picadas !! orelhas. pernas. bracos.. e por ai vai. complicado culpar alguem mesmo. o problema é que o problema eh recorrente e eles deviam estar mais atento a esse problema.. tirando isso a corrida foi otima.. apesar do tempo "feio"..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. 3 edições, 3 vezes o mesmo problema. O que devemos fazer? Não participar das próximas...

      Excluir
  10. Olá Daniel,
    Nossa, fiquei assustada com seu relato,uma loucura mesmo..
    Adoro corridas de aventura, fiz minha estreia no k42 Bombinhas Adventure Marathon este ano, nem me imagino enfrentando esse tipo de coisa...
    Vcs foram muito corajosos, guerreiros...
    Acho que deveriam ter verificado todo trajeto, para garantir a segurança dos atletas.
    Desejo melhoras.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Simone, como Vc pode ver nas fotos, ficamos ilhados, pois ou voltávamos ao local do enxame, ou teríamos que seguir o resto do percurso (mais de 10 km), uma reação anafilática pode levar a óbito em poucos minutos, mas pode vir a se manifestar até uma hora depois. Tinha muita gente com edemas e possíveis sinais de anafilaxia. Foram momentos de terror mesmo. Realmente faltou mais cuidado, pois, como li em um comentário no face: "Algo que no meu ponto de vista poderia ter sido totalmente evitado, aquelas abelhas n estavam ali por coencidencia e mto menos de passagem"...

      Excluir
  11. Parabéns Daniel, pela sua atitude, iniciativa e solidariedade para com os demais participantes da prova "A REvolta das abelhas na Lagoa dos Ingleses". Até parece que para os organizadores, estes ataques de abelhas fazem parte da prova pois como disseram bem é recorrente. Se você parar prá pensar, abelhas não atacam se não forem importunadas. Fico pensando se talvez alguém não às tenha importunado propositalmente, assim como fizeram ao cortar uma fita do percurso, induzindo várias pessoas, como eu, a pegar o caminho errado..

    Abs,

    Nilson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante seu ponto de vista, Nilson. É a 3ª vez que acontece no mesmo local...
      Ou seja, no mesmo bat canal, no mesmo bat horário. Seria obra de pessoas que não estão gostando de ver seu território invadido, ou "apenas" descuido de organizador?
      De qualquer forma, não estarei na parte 4 desse filme...

      Excluir
  12. Pelo amor de Deus....
    São amadores os organizadores? Me lembro de relatos de ataques de abelhas nas provas anteriores.... Então pq não tomaram as devidas precauções?
    Deve ser tipo assim: "Dessa vez não vai acontecer"! Só pode ser isso!
    Não gosto de corridas de aventuras por ter parafusos no tornozelo e ter medo de torcer o pé, mas ataques de abelhas nunca passou pela minha cabeça que fosse acontecer, ainda mais nesse grau de gravidade....
    Horrível, ainda bem que nem passou pela minha cabeça de participar...
    Melhora a todos e ao José Doutor, que deve ser o corredor mais velho aqui de BH, e que inclusive mora no meu bairro....
    Avante Corredores!!!

    Luiz Fernando (Batman)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz, o José Doutor ficou bem ruim. Parece que teve trauma no ombro. Como é um pouquinho mais lento, foi o que mais levou ferroadas. O rosto ficou todo inchado.

      Qto ao ocorrido, tb não dá p entender o mesmo erro sempre acontecendo, e cada vez mais grave.

      Excluir
  13. Prezado Daniel, fiquei também muito decepcionado com a organização da prova. Se eu soubesse desse enxame de abelhas, não teria me arriscado. Olha que consegui completar o percurso, mas andei uns 3 km sentido as dores das aguilhadas. Quanto a Low Limits ser cancelada ela não foi. A largada ocorreu as 10 da manhã e muitos que participariam nela deixaram de participar por causa do fato ocorrido e muitos ficaram horrorizados. Támbém foi a minha 1ª e ultima corrida neste local. Desejo a vc e a outros todos corredores sinceras melhoras! Levantar a cabeça e bola pra frente!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim não foi a última corrida no local, mas a última organizada pelos mesmos. É como eu disse, não vou colocar minha integridade física em jogo...

      Excluir
  14. Nossa Daniel que absurdo esta corrida. Como é que eles não verificaram o espaço antes, não combateram ou retiraram as abelhas da maneira correta que fazem. Nossa que absurdo. Nunca vi coisa igual. Aqui em Salvador temos a Daventura,onde acontece corrida cross country mas o organizador verifica tudo meses antes e durante todo o ano costuma fazer eventos no local. Ou seja conhece.
    Parece amador a atitude desta organizadora...embora vc tenha relatado que ano passado foi a corrida top, uma das. Muito triste, espero que os corredores estejam melhores. Picada de abelha pode levar a morte dependendo da quantidade. Cuidado.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito interessante, Dart. Isso que Vc falou é verdade. Tb já participei de várias cross country, e isso nunca havia acontecido. aconteceu apenas nessa prova 3 vezes consecutivas no mesmo lugar.

      Ano passado realmente foi top e me gerou uma grande expectativa que foi pro ralo.

      Já fui no hospital 2 vezes e estou fora de risco. Fiquei preocupado com o José Doutor, a Adriana, e o cara que estava caído no chão.

      Excluir
  15. Prezado e amigo Daniel pelo que eu vi no seu texto já é a segunda vez que acontece isso, entao no meu entender a culpa também é dos organizadores da prova, um verdadeiro absurdo isso, pois o homem esta invadindo a mÃe natureza e com isso os bichos estão se defendendo como pode, os organizadores deveriam antes fazer este percurso correndo ou de bike antes da largada para ver se estava tudo certinho...Agora mais absurdo ainda e este enfermeiro ou médico que estava na ambulância e não sabia o que fazer com esta situação com os corredores e graças à Deus vc é tem o curso de primeiros socorros e não aconteceu nada de grave...Bom parabéns por ter tomado iniacitiva, mas que os organizadores devem ter culpa sim pelo ocorrido.
    Lamentalvemente,

    Um forte abraço e bons treinos,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a 2ª comigo Jorge. Já aconteceu tb na edição que eu não participei.

      A falta de preparo da equipe da 1ª ambulância me deixou preocupado, pois, não conseguiria atender a todos de uma vez, até porq eu tb comecei a passar mal.

      Qto à organização, não sei o que estão esperando para resolver esse problema recorrente...

      Excluir
  16. Respostas
    1. Literalmente. E o Ronildo tava lá...

      Excluir
    2. Ele contou. Olha fiquei triste pelo que aconteceu com Sr. José Doutor. Ele , o Boaventura , a Carmem, aliás os Bretas são pessoas muito queridas, nossos xodozinhos, fiquei com muita dó.
      Agora...: "A quem culpar? À Organização? À Mãe Natureza? Os próprios corredores, por estarem invadindo o espaço das abelhas? Não sei."..
      Lógico que a Organização. Pelo visto já é a 3ª vez!
      É o tal negócio... quebrei o braço e o tal tapete continua sendo usado no circuito mas eu estou tomando providência para que ele saia.

      Excluir
    3. contato@tbhesportes.com.br

      Espero que o caso do tapete seja RESOLVIDO, pois no seu caso, Vc ficou com sequelas graves.

      Excluir
  17. Daniel,
    "Uma vez heroi, sempre heroi"
    Você salvou o dia de muitos, colocando em prática seus conhecimentos de socorrista.
    Estou pensando no slogan para o ano que vem. "all limits, uma aventura real" Depois das abelhas vão incluir o que mais? Animais peçonhentos ou carnívoros? O pior vai ser se quiserem cobrar pelas abelhas.... kkkkk era só o que faltava. Tirando a parte da piada, isto é muito ruim. Era pra ser o melhor evento, e um bom preparatório para a VIP. Culpa? Sim de quem organiza, pois o fato é recorrente, e o trajeto não foi modificado, e mesmo sabendo do risco nem mesmo médico especializado no local colocaram. Realmente uma pena, porque o lugar é mesmo muito bonito.
    Abraços.
    Você pode querer suprimir o herói, mas ele já faz parte de sua vida.
    Parabéns pela atitude e pelo post. Ficou ótimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Eduardo, além do fato ser recorrente, já aconteceram outras tragédias em eventos realizados no local:
      Atleta morre durante triathlon na Lagoa dos Ingleses; é a 2ª morte no mesmo local em Minas Gerais


      Sendo assim, deveriam ter mais cautela ainda!

      Qto ao "Herói" em mim, só fiz o mínimo que minha Humanidade exige. Se não puder ajudar aos outros, nada tem sentido.

      Excluir
  18. Com grande tristeza deixo aqui meu recado:
    fico feliz por vc amigo Daniel,graças a Deus nada de mais grave aconteceu.Sensibilizo-me com os outros corredores que passaram por essa tragédia,deve ter sido horrível.
    Não sei realmente de quem é a culpa,mas fica o alerta para os organizadores de corridas que só visam lucros,vocês estão lidando é com vidas.Deve-se ter uma estrutura preparada para tudo,não basta entregar simples camisas e medalhas,é necessário dar suporte ao atleta.
    Também fica o alerta para os atletas,exiga nota fiscal das incrições das corridas para terem seus direitos garantidos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Vocês estão lidando é com vidas", isso deve ser o primeiro pensamento que qualquer organizador de qualquer tipo de eventos deve ter em mente. Não adianta depois vir com aquela conversa: "no regulamento a organização avisou que não se responsabilizava por isso ou aquilo", porque se o caso vai parar na Justiça, este tipo de "regulamento" é facilmente derrubado.

      Qto a Nota Fiscal, já solicitei, como sempre faço.

      Agora, Vc trabalha na área da saúde e deve ter imaginado o risco que corremos com choque anafilático.

      Excluir
  19. Bem está é minha segunda prova da Volta da Lagoa dos Ingleses e pena que aconteceu isto com vcs que estavam um pouco mais atrás, mas a corrida se não tivesse acontecido isto com vcs é muito legal e com um nivel de dificuldade bom,,, Fiz uma prova até boa mas naquela região umas 4 abelhas me seguiram até ums 2 km mais na frente, mas sem atrapalhar para correr... Acho que a medida que as pessoas foram passando elas ( as abelhas ) começaram a ficam a ficar "" nervosas "" ai deu no que deu,,,foi uma pena!!! Se não tivesse acontecido isto vcs gostariam muito da prova,,, Recuperações para vcs e até a próxima prova!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tb foi a minha 2ª participação no evento. Foi a corrida que criei mais expectativas no 2º semestre, já que a volta da pampulha já perdeu a graça p mim. Aparentemente estava muito bem organizado, mas por ser um problema reincidente, não posso ficar satisfeito com a organização.

      Excluir
  20. Olá Daniel, antes de tudo, agradeço - em meu nome e de minha mulher - pela sua atitude, creio que isso ajudou a todos nós, evitando maiores complicações. Acabo de ler o seu relato e os comentários que foram feitos e, concordando, acho o ocorrido um ABSURDO! Não corro sempre, porém, quando escolho correr, dou preferência a esse tipo de evento, pois acho mais livre e agradável do que asfalto! Penso que imprevistos poderão ocorrer, mas nesse nível ... é muito questionável!! Considero um acidente grave e penso que a organização deveria (e poderia) ter evitado. Uma melhor inspeção do trecho deveria ter sido feita. Ao que vi, esta é a 3ª (!!) ocorrência desse tipo. Bem, sobre tudo, meu espanto maior (aliás, meu e de minha mulher - que é corredora amadora dedicada)é quanto à equipe de socorristas: olha, não é somente essa organizadora, pelo que observei. Parece que a equipe contratada para nos socorrer, quando necessário, NÃO TEM O DEVIDO PREPARO! Digo isso por termos participado do XTerra de Stª Bárbara MG, e, quase na metade do percurso - que era noturno, em terreno bem difícil, muito pedregoso, encontramos um dos companheiros de corrida, caído no chão. Já havia algumas pessoas paradas no local (corredores) e dois outros já estavam a prestar socorro ao companheiro. Paramos, e procuramos também ajudar em algo; pois bem, o tempo foi passando ... eu me juntei aos outros dois (onde um deles se identificava como médico) e fui ajudar no que era possível: prestamos - quase a exaustão - os primeiros socorros, pois, a mim me pareceu uma parada cardiorespiratória. Bem, passados mais de 12 ou 18 minutos, por aí, chegou a "tal equipe de socorristas"! Olha, nunca ví nada igual: não sabiam que atitude tomar; não sabiam diagnosticar a ocorrência; não participaram do socorro; não sabiam - se quer - como pegar o colega e colocar na maca!! Desceram com um disfibrilador, mas ... - irônico desartre - não sabiam se deveriam usa-lo! Ao que nos parece, a equipe de socorristas/resgate, parece ser terceirizada e - para nosso espanto geral - ERA A MESMA DE ONTEM, NO EVENTO ALL LIMITS!! No mínimo, curioso! Veja, do incidente XTerra, depois de mais de 20 minutos (!!) para aquela "tal" equipe tomar as devidas atitudes, o que restou foi, no dia seguinte, a triste notícia de que NOSSO COMPANHEIRO DE CORRIDA FALECEU!! REPITO F A L E C E U ! Olha, bem sei que nossas corridas cross envolvem um grau de riscos, mas, daí a ter um falecimento de alguém por imperícia da equipe contratada pelo evento para prestar socorro - é absurdo! O que observei entre os dois eventos que comento, é que a 'tal" equipe SE MOSTRA ATERRORIZADA, DESPREPARADA, SEM ATITUDE, E IMPERITA para nos socorrer, cabendo a nós mesmos fazermos algo - como você ontem - e tantos outros em outros eventos. Observe-se que, minha mulher (que tem melhor memória do que eu) comentou que o médico que esteve ontem no All Limits é o mesmo que estava no dia seguinte, junto a equipe de socorristas, do XTerra! Curioso e fatal. Temos que rever esse tipo de coisa: penso que acidentes podem acontecer, particularmente pelas caracteristicas dos eventos, porém, TEM que haver pessoas habilitadas a prestar o socorro quanto necessário, afinal, negligência e imperícia também são fatores que implicam na transformação de um incidente em acidente fatal. Quantos a nós: eu levei umas 17 picadas, mas não tenho alergia e me sinto melhor; só dores e um pouco de indisposição. Já minha mulher: é alérgica, sofreu mais de 60 picadas, teve edema geral, diarreia, calafrios, dores por todo o corpo, e, se não fosse pelo comprido naquele momento exato do seu socorro, poderia ter ficado muito pior! Ela ainda está 'esquisita', mas acredito que amanhã estará melhor. Abraços a todos. Sérgio e Déborah.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sérgio, me envie um e-mail porque tenho coisas para lhe falar:
      genealogiadamoral@gmail.com

      Excluir
    2. Sérgio, qto ao X-Terra, esse tempo que Vc disse que gastou para começar o atendimento, mesmo que seu amigo tivesse sobrevivido, ele voltaria com graves sequelas neurológicas, devido à hipoxia cerebral, e talvez vivesse até em estado vegetativo:
      "em 5 minutos, 50% dos indivíduos com parada cardíaca morrem. A partir daí, 10% morrem a cada minuto que passa, portanto, em dez minutos, estarão todos mortos."
      Reanimação cardíaca

      Qto ao uso do desfibrilador, se for um DEA, o próprio aparelho é programado para disparar nos casos indicados. Basta o socorrista fixar as pás no peito da vítima.
      Inclusive, existe uma Lei para isso:
      Lei que exige desfibrilador em locais públicos é descumprida na região

      Excluir
    3. To de cara com a situação...

      Excluir
  21. Daniel, parabéns pela atitude. Passei no pelotão do meio e recebi umas 8 picadas. Felizmente não sou alérgico. Eu realmente fiquei preocupado com o Sr. Bretas. Acho que pelo fluxo de pessoas que passavam, as abelhas se sentiam cada vez mais ameaçadas e reagiram, o que era de se esperar mesmo. Observei também que, quem usava roupas amarelas, foi muito mais atacado que os demais. Espero que estejam todos bem agora.

    ResponderExcluir
  22. Daniel, Li e reli o seu relato e os comentários, e, sem piada, lembrei-me de um antigo filme na minha juventude que me marcou muito : "Piranhas" e também do filme "Maldidas Aranhas".

    Resumindo : TERROR !!!
    Meus parabéns pela atitude como Socorrista e com certeza, se não fosse a sua presença, teriamos, haveria morte dos corredores por choque anafilático.

    A todos meus amigos e companheiros desconhecidos de corrida, minha solidariedade e melhoras.

    Mauricio Sá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado mais uma vez pela sua solidariedade com outros atletas!

      Nunca assisti à série, mas acho que o título mais adequado ao incidente de ontem seria "Lost", porq era assim que estávamos...

      Excluir
  23. Claudia C. C. Vieira12 de novembro de 2012 16:27

    Ontem tb participei da corrida, fui atacada como todos e felizmente não fui picada, talvez a cabeça mas dei tanto tapa na cabeça pra afugentar e matar algumas que já nem sabia o pq da dor, esta corrida corri pela segunda vez e na outra vez não teve este problema, bem na natureza tudo é possível, mas as pessoas que planejaram a corrida como já aconteceu o mesmo problema deveriam ter estrutura e pessoas capacitadas pra prestar socorro a todos nós corredores espero que todos estejam bem !!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Cláudia, na primeira edição aconteceu, porque eu estava presente e citei o fato: Volta da Lagoa dos Ingleses 27.03.11
      Como não foi tão grave, não rendi muito comentário. Na edição passada tb aconteceu, inclusive, nossa amiga, Tatiana Barcelos foi parar na ambulância devido a picadas de abelha.

      Dessa vez várias pessoas apresentaram reações graves, como edema facial, vômito, dispnéia, que são sintomas de choque anafilático. Precisei chamar o SAMU porq vi que o evento não tinha estrutura para a intercorrência...

      Excluir
  24. Daniel..... Li e reli várias vezes o relato e os comentários.... E até agora estou chocado!!!
    Cara.... Não tem o que falar para expressar o que estou sentindo, é muito absurdo!
    Corredores, atletas.... pelo menos é o que nos chamamos, então qdo saio de casa para me divertir (participando de uma corrida) imagino que terei segurança para participar do evento!

    ABSURDO TOTAL!!!! E continuo preocupado com o José Doutor, se alguém aí tiver notícias dele?
    E parabens a vc Daniel (sempre Cap. Marvel) por ter a iniciativa de ajudar os outros corredores!!

    Avante Sempre Liga da Justiça!!!

    Luiz Fernando (Batman)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Luiz. O José Doutor seria encaminhado ao Hospital João XXIII. Mas não fiquei sabendo mais notícias, pois, ficamos em ambulâncias diferentes. Qdo vi a ambulância do SAMU fiquei mais tranquilo. Ele sofreu uma trauma no ombro tb, porque caiu na hora no enxame. Procure saber dele aí no seu bairro. Eu dei um Polaramine p ele, porque seu rosto estava inchado e cheio de ferrões.
      Leia a matéria abaixo:
      Atleta morre durante triathlon na Lagoa dos Ingleses; é a 2ª morte no mesmo local em Minas Gerais

      Excluir
  25. Daniel, estou estarrecido com a situação. Acho que todos os atletas que foram que alguma forma afetados com o evento deveriam entrar em contato com a organização e relatar formalmente o ocorrido.

    Nem que seja somente para ALERTAR os organizadores sobre os fatos: o ataque das abelhas e a falta de preparo dos socorristas. Isto é um absurdo e nós, atletas, temos que nos unir e exigir um tratamento cuidadoso (em todos os sentidos).

    Vamos lá, todos encaminhar mensagens à organização e exigir um posicionamento formal acerca dos fatos.

    ResponderExcluir
  26. Concordo, Amigo. Todos concordam que por ser um fato reincidente, a organização já deveria estar preparada. Hj já enviei a minha solicitação de Nota Fiscal por prestação de serviços, como sempre faço. Até mesmo para comprovar que paguei para estar lá.
    Mas vou elaborar uma notificação, para que a organização também fique ciente do que realmente ocorreu.

    O contato da organização é este:
    contato@tbhesportes.com.br

    ResponderExcluir
  27. Eu entendo perfeitamente o desespero de todos, mas para mim o único porém foi que a equipe "médica" não estava preparada para uma situação daquela ou pelo que parece para outra qualquer. Entretanto, quando se aceita participar de uma corrida Cross Country deve-se estar ciente que esse tipo de situação é totalmente passível de acontecer e imprevisível. A organização pode ter feito toda a vistoria no local e ter eliminado todos os possíveis focos de perigo, porém contra a natureza não há o que se fazer! Não joguem pedras na organização por causa do ataque das abelhas, há que se fazer uma crítica construtiva com relação ao despreparo do atendimento médico e ponto. Cross Country é isso, é ir além dos limites...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Roberta. Até agora apenas citei os fatos que aconteceram e meu ponto de vista a respeito. Inclusive já encaminhei um e-mail falando isso p o próprio organizador.
      Mas já que tocou na responsabilidade da organização, se havia uma equipe supostamente despreparada, ela foi contratada por quem?

      Excluir
    2. Desculpe Roberta mas não concordo com você. Cross Country não é isso não. Não é desespero de atletas, falta de preparo das ambulâncias. Pra mim cross country é diversão, correndo com uma integração com a natureza. A organização tem sim obrigação de zelar pelos atletas, pelo percurso. Inclusive pago para isso, senão poderia ir na Lagoa dos Ingleses em um dia normal e fazer o meu percurso, mas pago pensando em ter um mínimo de segurança e estrutura.

      Excluir
  28. Ola Daniel:
    Eu tambem participei e como foi minha primeira vez nem tinha ouvido falar em abelhas, mas depois do ocorrido diversas pessoas reclamavam que o problema era reincidente.
    Estava proximo a ambulancia passando alcool no corpo nas mais de 15 picadas que levei e me lembro de vocês agora vendo as fotos no seu blog, ocorre que apos um tempo meio desorientada com a situação e apesar do medo e de muitas dores resolvi continuar, ate porque na ambulancia nao caberia a todos no trajeto de volta e vi que tinham pessoas piores que eu.
    Quando comecei a correr fui alertada pelo atleta à frente que alguem havia desmaiado, voltei correndo e gritando para alertar as pessoas em volta da ambulancia, mas pra minha surpresa qdo pensei que logo viriam com a ambulandia o "cara" (nao sei qual a profissao dele) veio correndo atras de mim, A PÉ, um senhor estava passando muito mal e era socorrido por alguns atletas, mas nos nao tinhamos preparo para lidar com a situação, tentavamos fazer o que podiamos tentando mantê-lo conciente e respirando, mas o "cara" da ammbulancia tambem nao sabia o que fazr e estava chamando pelo radio a outra ambulancia, foi qdo exigimos que o mesmo fosse buscar a ambulancia que estava proxima ( deve ter sido nessa hora que pediram para que voces a desocupassem)e finalmente levaram o senhor.
    Foi uma situação muito critica que jamais pensei que passaria, o despreparo foi geral e a organização pessima, tanto sabiam que no posto de hidratação proximo às abelhas nao havia ninguem, ou seja, nos deixaram a propria sorte, colocando vidas em risco.
    Nao sou alergica, acredito, mas senti muita dor no tornozelo que acredito ter sido pelo esforço combinado com stress, antes de chegar em casa (ainda bem que apos a BR pois estava sozinha ) fiquei muito mal e tive uma crise de vomito intensa que nao sei se esta ligada ao enxame, mas enfim ja passou.
    Sera que alguem tem noticia so Sr. que passou mal?
    Enfim, lamentável!
    Boa recuperaçãoa a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tive mais notícia do Sr que desmaiou. Na ambulância ele estava vomitando muito (vomitou em toda maca). Eu usei meu saturímetro para aferir Sat de O2 e pulso dele. Ele já estava conversando e disse que só queria sair dali.
      Depois fui encaminhado ao Biocor com mais duas pessoas.

      Eu não continuei porque qdo perguntei se havia anti-histamínico na ambulância não souberam me informar, aí eu mesmo peguei o Polaramine e distribuí às pessoas mais graves. Mas depois eu mesmo fiquei mal.

      A Drika e a Adriana continuaram passando mal até hj. A Déborah que tb foi encaminhada ao Biocor saiu ante de mim.

      Vômito tb pode ser sintoma de choque anafilático:
      http://www.mdsaude.com/2009/07/anafilaxia-choque-anafilatico.html

      Não tive mais notícias foi do Sr João Doutor, de 89 anos.

      Excluir
    2. Pois é Daniel, jamais imaginei que o vomito pudesse ter relação com choque anafilatico, que bom que me recuperei entao, ufa!
      Estou pensando em estudar um pouco sobre primeiros socorros, alias estou pensando em criar um manualzinho básico.

      Obrigada pelo link.
      Desistir de correr jamais, é um vício.
      Melhoras à Drica e Adriana.

      Juliana

      Excluir
  29. Olá, Daniel!!!
    Estava lá também e, de fato, foi desesperador! Lembro que passava por essa trilha e qd percebi o que ocorria, não consegui fazer outra coisa senão correr com muita velocidade e por algumas vezes achei que fosse cair, o que não aconteceu, graças a Deus. Qd cheguei perto da lagoa sentiam dores, principalmente nas pernas, e vi algumas pessoas se jogando nela, além de presenciar mulheres tirando a blusa e gritando desesperadas. Acredito que tenha passado antes do Sr. José Doutor e infelizmente não pude ajudá-lo. Lembro dele na largada, me chamou muita atenção pela idade elevada. Hj estou com febre e com muitas pernas inchadas. Espero que todos estejam bem. Susto não agradável, que espero não mais passar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se os sintomas persistirem não deixe de ir ao médico!
      tem uma postagem muito interessante sobre isso, leia, e não hesite em procurar atendimento:
      http://www.mdsaude.com/2009/07/anafilaxia-choque-anafilatico.html

      Excluir
  30. Que pena o que ocorreu nesta prova hein?
    Eu estava com muita vontade de ir, nao fui pq estou machucado.... !!!
    Ao mesmo tempo que fiquei aliviado de nao ter ido fiquei triste com os outros corredores que foram atingidos. Espero que não tenha acontecido nada de tão grave.
    Boa recuperação para todos e que os iniciantes não se abalem com o ocorrido.
    Abraço

    Att.,
    Felippe Diniz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Tb espero que ninguém desista de corridas cross country.

      Excluir
  31. Que loucura! Como pôde a organização não se preparar para este tipo de acidente, principalmente já tendo ocorrido em edições anteriores. Eu ia participar desta prova e seria mais uma a ir para o hospital, pois sou alérgica, ainda bem que decidi participar da Ragga, que também teve suas falhas diga-se de passagem, no desvio do trânsito na Andradas 10km.
    É uma pena! Um local tão bonito e um tipo de corrida que temos tão poucas em BH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Janaina. Como eu disse no começo da matéria, lá existe uma lagoa de verdade. O clima deixou o local ainda mais bonito, e ainda melhor para correr.
      Seria minha única cross country em 2012...

      Excluir
  32. Caro Daniel, Fiz as três edições dessa corrida, sendo picado em todas, tanto é que comentei com meus colegas antes do início para tomarem cuidado com as abelhas perto do muro do Náutico. Não imaginava que com essa mudança de percurso, as abelhas estariam em maior numero e mais perto da trilha da corrida. Passamos por momentos realmente dignos de filme de terror. Vi pessoas caírem e machucarem. Fui ferroado e levei tombos tentando fugir das "marvadas". Não adiantou muito. Muitos atletas de nossa equipe, incluindo aí Juliana, Mariana,Verônica e outros ficaram realmente bastante ferroados. Compartilho com voces desse momento de indignação, com o amadorismo dos organizadores. Penso também em não fazer mais provas feitas por essa turma. Nossas vidas não podem ficar nas mãos de amadores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é amigo, então Vc tb notou que foi no mesmo local. Na 2ª edição não pude participar devido à escala de serviço, e fiquei com água na boca. Uma camisa muito bonita e tal. Mas qdo fui ler os relatos, vi o o problema das abelhas voltou a acontecer. Inclusive a amiga, Tatiana Barcelos, foi parar na ambulância tb. Na primeira tomei umas 5 ferroadas. Mas dessa vez foi em escala muito maior.

      Com nova elaboração de percurso, nem imaginava que isso voltaria a acontecer. Por sorte meu cinto estava todo equipado. E tb achei uma medicação na ambulância.

      Espero que a organização tome providências com relação a isso. Mas p mim não dá mais. Uma hora pode dar errado.

      Excluir
  33. O pessoal da organização do evento devia antes de tudo percorrer todo o evento e alertar aos participantes, deveria ter mais ambulância já que o evento ja estava previsto pra chuva e até mesmo passar na mata, e a organização também deve-se pronunciar quanto ao ocorrido, pois imagina se acontece algo com o Sr. José, eventos de porte maior devem ter uma maior preparação dos organizadores, se já houve falhas no ano anterior deviam focar nas falhas.
    Mateus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok! Já encaminhei um e-mail à organização, explicando as complicações que tive, juntamente com o link desta postagem, para que a mesma tome ciência do que ocorreu tb com outros atletas.

      Obrigado!

      Excluir
  34. Daniel boa tarde! Eu estava la tambem e tive mais de 20 picadas... compartilho do terror vivido por todos mas confesso a comunidade que fui omisso ao nao parar minha corrida para voltar no corredor e verificar se estavam todos bem... sai correndo sem camisa me debatendo e ajudando outras pessoas que corriam perto de mim... postei o caso no wildmedical, associacao canadense cujo sou formado por ela em primeiros socorros em áreas remotas, e expliquei que devido a adrenalina eu errei... peço perdão a todos pelo egoismo e falta de companherismo, pq acredito que o lema de quem ta no mato é "tamo junto"... vivendo e aprendendo... segue link da wildmedical para quem se interessar (eu indico muito) e o meu com um pequeno relato... abraço a todos...

    http://www.wildmed.com/blog/brasil/

    http://comunidadehc.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, pense bem numa coisa: Vc também estava no papel de vítima. Vc tb foi atacado e submetido a mesma situação que os outros atletas. Na minha opinião Vc não foi omisso. Qdo cheguei próximo à margem da lagoa, meu único pensamento era: tenho que fugir o mais rápido possível.
      Mas como eu estava mais no fundo (sempre largo no fundão), acabei vendo mais pessoas caídas no chão, desesperadas, já passando mal. Um corredor me ajudou a retirar as abelhas do meu corpo, e só depois fui ajudar aos outros atletas.
      O que Vc fez não foi omissão, mas agir instintivamente para preservar sua integridade física, e acho q vc deveria dormir com a consciência tranquila.

      Excluir
  35. Oi Daniel, tem notícia do senhor Bretas?

    ResponderExcluir
  36. Notícias do Sr José Doutor Boa Ventura, encaminhada ao meu e-mail pelo seu filho,Sr Hugo Bretas, e postado a pedido do mesmo:

    "Daniel,
    quando cheguei, o Sérgio (MEDIA RUN), já me avisou que a organização pedia minha presença na ambulância e, solidário, acompanhou-me até a viatura ... Encontrei meu pai todo ferroado das picadas das abelhas, todo sujo de barro, gemendo de dor no ombro esquerdo (havia escorregado e caido sobre seu braço). O Sérgio deu-me o maior apoio, e mesmo com o pessoal dizendo para eu ficar tranquilo (meu pai "não tinha quebrado nada"), aconselhou-me a levá-lo para o hospital... "E pode deixar que eu levo a Carmem, dou carona para ela" (minha esposa ainda estava na prova).
    No percurso, eu não entendia porque meu pai gemia tanto (fosse das ferroadas dos insetos, eu também tinha levado 20 ou mais, e nem por isto estava gemendo feito doido!) Agora, uma lição (que também serve para todos): não é porque "não quebrou nada" que devemos ficar acomodados ... Meu pai estava com seu ombro deslocado (além de uma micro fissura que só o raio x detectou). A dor era por isto. Que sirva de lição para todo mundo: em qualquer queda, persistindo a dor, corra para algum hospital!
    Grato por toda sua solidariedade com meu pai, na hora do sufoco das abelhas!

    Um abração,
    Hugo Bretas (EQUIPE BRETAS)"

    ResponderExcluir
  37. Eu estou "chocada" com o que acabei de ler....
    Fiquei imaginando se tivesse feito essa corrida, pois sou uma pessoa EXTREMAMENTE ALÉRGICA e certamente eu teria sérios problemas.
    Quanto a ter um culpado, acredito que seja sim da ORGANIZAÇÃO visto que em outros esportes é feito uma vistoria quando se formula o local e também momentos antes da prova.
    Claro, a temperatura, chuva, ventos e o barulhos que os atletas fizeram devam ter contribuído para o ataque das abelhas, mas "NÓS" é quem invadimos o espaço delas.
    Não tenho formação ambiental nem tão pouco conhecimentos de atendimento de emergência, mas além do erro de não terem feito a vistoria antes da prova, o maior erro foi a questão do atendimento médico. "Ainda bem que você estava lá Daniel e ajudou no atendimento, mas está aí outro erro, como um atleta saber mais sobre os medicamentos que o suposto enfermeiro ???
    Agora fico a questionar se as pessoas que estão para o "pronto atendimento" são realmente aptos a atender algum caso de emergência SERÍSSIMA.
    Outro suposto ERRO, a continuidade da prova. Não havia um fiscal de prova nas proximidades ???? Os atletas continuaram a passar pelo trecho onde os atletas haviam sido "picados/ferroados" ?????
    Pelo que acabo de perceber, existiram erros e erros e no mínimo a organização deveria ter "anulado" a prova.
    Realmente não sei....
    A organização deveria se pronunciar

    Um abraço e parabéns pela sua conduta.
    Maria Clara (Miau)

    ResponderExcluir
  38. Pois é, Maria Clara. O cara de branco ficava falando para um outro, que estava com o rádio: "pergunta pro médico (através do rádio) se eles podem tomar a medicação", e o do rádio respondia, "calma, vamos levar todos na ambulância". Mas aí um desmaiou mais a frente, e mandaram todos que estavam na ambulância descer. Como sou alérgico, eu mesmo tomei a medicação. Então outros fora chegando com rosto e pescoço inchado, pedindo a medicação tb.

    Nos comentários acima, alguém cita que não havia ninguém no posto de hidratação, dando a entender que a pessoa tinha saído de lá por causa do enxame. Sendo assim, assumiram que deveriam continuar.
    Qto à empresa que fez o atendimento de primeiros socorros, alguém tb comentou logo acima que é a mesma onde ocorreu um óbito por demora no atendimento.
    Não adianta apenas colocar uma ambulância, as pessoas não vão se auto-atender. Não é 007 Cassino Royale...

    ResponderExcluir
  39. Olá Daniel, como estão as coisas após o evento "abelhas"?
    Recebi uma ligação no dia de ontem (segunda feira, dia 19), por parte do Bruno (acho que ele é um dos organizadores do evento), para conversar sobre o ocorrido, bem como sobre todas essas postagens no seu blog. Frise-se: acredito que tal ligação só ocorreu porque minha mulher enviou um e-mail para o TBH Esportes questionando a postura da organizadora do evento, sobre todo o incidente; ele respondeu a ela que estava entrando em contato com cada um dos corredores desse evento, desde o início desta semana. Bem, em resumo, por telefone (comigo): ele apresentou uma justificativa do ocorrido, dizendo, ainda, que postaria no seu blog uma 'carta-nota' de esclarecimentos. Disse a ele que, além dessa atitude, acredito que tais esclarecimentos deveriam constar no site do organizador do evento, pois assim outras pessoas poderiam tomar conhecimento dos riscos que podem ocorrer nesse tipo de corrida. Disse também, que ele poderia ler o meu relato no seu blog; além disso, repeti aquilo que penso em relação à equipe de socorristas do evento (que de fato é terceirizada/contratada, conforme confirmado por ele): deixei claro que é questionável a competência técnica dos enfermeiros e do médico que nos socorreu – a meu ver, IMPERITA e quase INERTE, demonstrando despreparo para lidar com ocorrências desse tipo. Contei sobre o evento do XTerra Santa Bárbara MG (com a morte de um dos corredores) - onde parte da equipe era a mesma -, deixando claro que "o fato de fazermos nossas inscrições para esse tipo de evento, mesmo dando ciência e concordância com os 'termos de responsabilidade', NÃO PODE IMPLICAR EM HAVER UMA EQUIPE DE PRESTAÇÃO DE SOCORRO com essa (questionável) qualidade! Isso - disse a ele -, a meu ver, é passível de processo jurídico pelos danos implicados. Além de tudo, continuo com a opinião de que a organizadora deveria ter inspecionado – de forma mais criteriosa – o percurso. Como ele me explicou, disse-me que a trilha é nova (inédita, portanto, fomos os primeiros a realizá-la), e que houve a preparação do trecho, com abertura de corredores pela mata, usando roçadeiras, e sinalização do percurso – ele mesmo percorreu todo o trecho para se certificar das condições da trilha. Disse a ele que achava estranho não terem percebido aquela colmeia ao lado do muro do condomínio (pelo menos, eu a vi, quando passamos correndo, já sob ataque das abelhas ...), visto que as abelhas são extremamente sensíveis a ruídos agudos. Não me pareceu uma colmeia recente! Estava lá, muito próximo da nossa trilha. Enfim, foi muito ‘sufoco’ pra todos nós! O que espero é que haja uma explicação sobre tudo isso lá na página da organizadora do evento. Por outro lado, que se manifestem sobre a ‘equipe de socorro’, contratada e disponibilizada para o evento. Abraços a todos. Melhor ‘sorte’ na próxima. Sérgio/Déborah.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Sérgio. O organizador tb entrou em contato comigo. Me mandou um texto que postei em uma matéria aqui no blog. Mandarei p Vc por e-m. Tb já respondi, não concordando com tudo. Na verdade, o ponto mais grave que foi a imperícia da equipe que nos atendeu primeiro, não foi explicada.
      Leia o relato do organizador e tb os comentários.

      Durante a semana as picadas inflamaram, deixando visível que foram mais de 40 ferroadas, a maioria nas pernas. Tomei anti alérgicos e corticóide prescritos por médico. E agora resta apenas uma irritação em algumas áreas onde recebi várias ferroadas próximas das outras.

      Ainda mantenho minha opinião de evitar eventos do mesmo, justamente por causa da questão da equipe, que como Vc disse, já se mostrou despreparada em outra situação. Claro que a intenção do organizador não é colocar a integridade física de ninguém em risco, por outro lado, é como eu já disse: se havia uma equipe supostamente despreparada, ela foi contratada por quem? A própria organização deveria cobrar isso da empresa que prestou o atendimento de primeiros socorros.

      Excluir